sexta-feira, 29 de maio de 2015

Ainda o Hub de Lordosa


Lordosa - Tires - Lordosa por 103 euros! Por este valor, tendo em conta os valores praticados na rota Porto - Lisboa, é bom que as hospedeiras venham num calendário Pirelli [recente], que haja passadeira vermelha e bebidas à descrição no Gonçalves Lobato.

segunda-feira, 25 de maio de 2015

sábado, 23 de maio de 2015

Vandalismo Esclarecido


Primeira acção de protesto da Associação de Graffiters Viseenses contra grafitters vinhateiros [da zurrapa e do carrascão].

sexta-feira, 22 de maio de 2015

Fala o povo

"(...) Já é uma cidade aberta à arte urbana com o evento que há aí dos Jardins Efémeros... tem bastante abertura para a arte urbana."

Empate, qual empate?

Pegaram no caso. Mas não há qualquer empate, quando o marcador regista: Ruas 1 - 3 VSB.

"3?" - Perguntam os meus amigos.

"Vá, façam a investigação como deve ser, não é difícil dar com o elefante na sala." - Respondo eu.

Despesa Pública


 O de Oeiras, o de Viseu e a equação por fazer.

segunda-feira, 18 de maio de 2015

Esperar por Lisboa

 
Ao escrever o último post [aqui não há link, contrariem a preguiça e vejam abaixo], percebi que falhei na mesma medida em que a imprensa local falhou. Se é bom saber que não estamos sozinhos na preguiça é lixado perceber que se queremos ser informados temos de esperar por Lisboa.

Diz-me quem bloqueias...


Este Blog é editado por um Hitchcock em potência! O suspense está a matar-me... "A Tribuna" também está bloqueada? A autarquia que não faça a desfeita de me deixar de fora.

sexta-feira, 15 de maio de 2015

O Autarca Modelo

 
Almeida Henriques, passo a passo, está a transformar-se num autarca modelo dos anos 90.
 
Existem dois pequenos problemas, a saber:
 
1º: Fernando Ruas é o posterboy dos autarcas modelo edicão de 90. Na comparação, Almeida Henriques sairá sempre a perder.
 
2º: Estamos em 2015. Temos o Tidal e o revivalismo apenas diz respeito ao vinil. Por agora, a K7 pirata descansa no baú do tempo em que éramos inocentemente foleiros e desejamos que tão cedo não saia de lá.

Não acreditem no hype II


"poderia dizer "Lamento mas...", ou nem isso, mas seria mentira.
de faCto nem sequer lamento.

para mim, a 'street art' é uma forma de comunicação que implica IN...TERVENÇÃO.
pressupõe a partilha pública de uma opinião, de uma atitude, um 'statement'.
por isso, neste contexto, não entendo o conceito de 'encomenda', muito menos o de 'encomenda-com-tema'.
vou usar um exemplo DE viseu: o 'coração apertado' da Liliana Rodrigues só faz sentido porque é 'apertado', precisamente aquilo que lhe retirou uma suposta mas inconseguível unanimidade, que ela, provavelmente, nem sequer procurava, mas que seria de esperar numa obra feita 'com licença'.
por isso faz sentido;
por isso é INTERVENÇÃO e por isso é que gosto tanto dele.

assim, vamos ter em viseu meia dúzia de jovens artistas, alguns deles muito bons, que vêm cumprir um programa.
seria fantástico se os tivessem convidado para virem e dizerem o que pensam da trampa que vai por este país fora.
assim, sem cheiro, será apenas 'fixolas'.

p.s.: em viseu também há artistas."

De: Carlos Salvador

terça-feira, 12 de maio de 2015

Prémios Anthony Weiner


Estão abertas, a todo o distrito, as candidaturas ao Prémio Anthony Weiner 2014. Se é político e tem cueca cafona concorra já, não é preciso saber fazer!

segunda-feira, 11 de maio de 2015

Hollywood das Beiras


Sobre isto, vejo-me forçado a avançar com as questões que ninguém teve coragem de colocar:

1ª: Soraia Chaves é a protagonista?

2ª: Se respondeu "Sim" à questão anterior: Com muita ou pouca roupa?

3ª: Se respondeu "Não", à primeira questão, ou "Muita", à segunda: Terá o filme algum interesse?

4ª: Numericamente qual o significado exacto de: "O município de Viseu é o principal parceiro"?

5ª: Esta é mais uma "oportunidade imperdível" ao nível de Remédio Santo?

quinta-feira, 7 de maio de 2015

Fala a JS

 

Entretanto, numa cidade em que se apelida o silêncio de "discussão política", a JS é das poucas -por vezes a única força política- que se vai fazendo ouvir: "Uma gestão mais participada da cidade não se deve apregoar mas sim cumprir."